Página Inicial

English (United Kingdom)

 

Morada:
Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL)
Alameda da Universidade - Faculdade de Letras
1600-214 Lisboa
Portugal

Horário de atendimento:
2ª a 6ª-feira,

10h00 às 17h00

Email:
centro.ang@letras.ulisboa.pt 

facebook

Telefone:
(00351) 21 792 00 92

 

FCT_V_cor



 

 

FLUL

logo

Palestra "Corpos, Histórias e identidades: como a narrativa pode salvar vidas" | Rita Charon | 29 de Outubro | Auditório Fundação Champalimaud
palestra_Rita_Charon_cartaz_PT-page-001

 

Data: 29 de Outubro de 2015, 17h - 18h30
Local:
Auditório Fundação Champalimaud
Organização:
CEAUL

Seguido de Lançamento do livro Creative Dialogues: Narrative and Medicine | 18h30 - 19h30

Site do projecto

 

RESUMO: As narrativas de doença podem ser contadas de várias perspectivas, na maioria das vezes conflituosas entre si. À medida que as nossas capacidades narrativas se aperfeiçoam pela prática da Medicina Narrativa, conseguimos discernir melhor a natureza fragmentária dessas histórias. O que o corpo diz pode entrar em conflito com o que o doente diz. É comum que o que o médico ouve não esteja de acordo com aquilo que o doente conta.

Esta palestra descreverá modos de pensar acerca destes dilemas linguísticos e epistemológicos. Em primeiro lugar, darei exemplos de textos clínicos e literários em que o sentido não logrou cruzar a barreira entre médico e paciente. Tais situações ocorrem tão frequentemente nos cuidados de saúde que passam despercebidas. De seguida, partilharei com algum pormenor um caso clínico em que eu e um doente co-construímos uma explicação a partir de uma série de circunstâncias muito complexas em que o paciente se encontrava. Apoiando-me depois nos conceitos psicanalíticos de transferência e de objectos transicionais, proporei um modo de entender as falhas de compreensão crónicas que são um flagelo no dia-a-dia dos serviços de saúde.
Terminarei com a esperança de que, através do uso de meios narrativos, o clínico e o doente não venham a estar necessariamente condenados a ocupar lados antagónicos do processo comunicativo.

 
Voltar
Topo

Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL)