Página Inicial

English (United Kingdom)

 

Morada:
Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL)
Alameda da Universidade - Faculdade de Letras
1600-214 Lisboa
Portugal

Horário de atendimento:
2ª a 6ª-feira,

10h00 às 17h00

Email:
centro.ang@letras.ulisboa.pt 

facebook

Telefone:
(00351) 21 792 00 92

 

FCT_V_cor



 

 

FLUL

logo

ESC #33 Curso Intensivo História e Humanidades Médicas | 1 crédito (ECTS)
cartaz_ESC_Histria_e_Humanidades_Mdicas2-page-001

 

INSCRIÇÕES ATÉ 17 DE JUNHO

Data:
24 - 26 de Junho
Local: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Organização: CEAUL

Ficha de inscrição

 

Resumo: Este curso, devido à sua abordagem histórica, visa consolidar e aprofundar o campo da Medicina Narrativa (MN) ou Humanidades Médicas, cujas raízes e metodologias são, sobretudo, anglo-americanas. Enquadra-se no âmbito do projecto Narrativa & Medicina, sediado no CEAUL.

Formadores: Adelino Cardoso,* Manuel Sivério Marques,* Diego Gracia*
Língua
: Português
Horário
: Dia 24 Junho – Módulo 1 - 9-13h + 14h30-17h30
Dia 25 Junho – Módulo 2 - 9-13h + 14h30-17h30
Dia 26 Junho – Módulo 3 - 9-13h + 14h30-17h30
Inscrição: 90 € (estudantes / CEAUL: 45 €)
Data limite de inscrição: 17 de Junho

 

Objectivos: Desenvolver a área da Medicina Narrativa (MN) ou Humanidades Médicas, cujas raízes e metodologias são, sobretudo, anglófonas. Esta área disciplinar foi introduzida em Portugal pelo projecto interdisciplinar Narrativa & Medicina, sedeado no CEAUL, e o desenvolvimento consistente de práticas e metodologias, essencialmente inspiradas pelos parceiros britânicos e norte-americanos do projecto abriu novas perspectivas de investigação e uma consciência renovada das potencialidades das ferramentas hermenêuticas derivadas da literatura. Este curso contribuirá para consolidar e aprofundar ainda mais o campo da MN entre nós, devido à sua abordagem histórica.


Síntese dos conteúdos programáticos

Módulo 1 - Adelino Cardoso – 24/6/2015

Título: Arte médica e relação terapêutica na protomodernidade

Resumo: São objectivos deste módulo: elucidar o quadro geral da medicina hipocrática; evidenciar a especificidade da relação terapêutica, tendo como referência três médicos notáveis da transição do século XVI ao XVII: Francisco Sanches, Filipe Montalto e Rodrigo de Castro; indagar o lugar da narrativa nos três autores mencionados.

Conteúdos: Representação do corpo, da saúde e da doença na medicina hipocrática.
O triângulo natureza-médico-doença.
A renovação da medicina nos séculos XVI-XVII, com especial ênfase na anatomia de Vesalius e na fisiologia de Harvey.
Teoria médica e relação terapêutica em Francisco Sanches, Filipe Montalto e Rodrigo de Castro.

Módulo 2 - Manuel Silvério Marques – 25/6/2015

Título: Representações da doença da época pré-moderna e moderna

Resumo: São objectivos deste módulo: analisar as descrições clínicas típicas de algumas doenças - com especial incidência das "doenças do espírito"- em textos de médicos portugueses  da época pré-moderno e moderna; discernir as perspectivas subjectiva e objectiva, clínica e científica - nos seus contextos, sublinhando continuidades e descontinuidades; compreender o que é conhecimento ou inteligibilidade casuística ou aforística, analítica ou redutora e narrativa ou discursiva.

Conteúdos: A história da representação da doença e a nosografia ou teoria da doença.
Descrição, fundada na historiografia oitocentista, da transição para a medicina experimental e/ou medicina científica (comparação entre a Escola de Edimburgo, com referência a José Pinto de Azeredo e Erasmus Darwin, e a Escola anatomo-clínica de Paris, com referência a Bichat e Pinel)
Aspectos da historiografia da acedia, melancolia e/ou depressão como demonstração da pluralidade e complementaridade de perspectivas e modos de inteligibilidade em medicina clínica.

Módulo 3 - Diego Gracia – 26/6/2015

Título: Como ler os textos hipocráticos: análise do Juramento e de outros escritos éticos do Corpus Hipocrático

Resumo: O objectivo deste módulo é: como ler textos antigos, especialmente quando são de índole científica ou médica. Como exemplo serão analisados alguns escritos hipocráticos relevantes, descrevendo-se primeiro a sua lógica interna, sistematizada por Aristóteles nos seus tratados de Lógica, e depois fazendo exercícios práticos visando lê-los tal como eram lidos pelos antigos médicos hipocráticos.

Conteúdos: Os textos hipocráticos em análise serão: Juramento, Aforismos, Preceitos e Decoro. Também será necessário analisar alguns capítulos dos livros de Tópicos do Organon aristotélico.

 

*Adelino Cardoso - Doutorado em Filosofia pela Universidade de Lisboa e Investigador Auxiliar do Centro de História da Cultura da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Foi coordenador do projecto FCT “Filosofia, Medicina e Sociedade” e é autor, entre outras, da obra Vida e Percepção de Si (2008). Coordena o projecto recentemente aprovado como excelente pela FCT e intitulado: “The view of nature in the medico-philosophical thought at the transition from the XVIIth to the XVIIIth Century” (2010).

*Manuel Silvério Marques - Médico hematologista aposentado do IPO - Instituto Português de Oncologia. Investigador do Centro de Filosofia da FLUL. Foi professor extraordinário convidado da FMUL de História das Ideias em Medicina e de História da Medicina. Líder de Projecto de investigação da Obra médica de José Pinto de Azeredo. Autor de uma vasta bibliografia, nomeadamente de O Espelho Declinado. Natureza e Legitimação do Acto Médico (1999).

*Diego Gracia - Professor catedrático de História da Medicina na Universidade Complutense de Madrid, onde dirige um programa de mestrado em Bioética. É diplomado em Psicologia Clínica pela Universidade Pontifícia de Salamanca, sendo também especialista em Psiquiatria. É Director da Fundação Xavier Zubiri, Presidente da Comissão Executiva e Director do Instituto de Bioética da Fundación de Ciencias de la Salud. Entre as suas publicações mais importantes contam-se os volumes: Etica y vida: Estudios de bioética (4 Vols., 1998); Medice, cura te ipsum: Sobre la salud física y mental de los profesionales sanitarios (2004), e Como arqueros al blanco: Estudios de bioética (2004).

 
Voltar
Topo

Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa (CEAUL)